speaker-info

Juliana Sarti Roscoe

UFSC / Fundação de Amparo a Pesquisa e Extensão Universitária

Geóloga formada pelo Instituto de Geociências da Universidade de Brasília e mestre em Gestão Econômica do Meio Ambiente pelo Centro de Estudos em Economia, Meio Ambiente e Agricultura do Departamento de Economia da Universidade de Brasília, dedica-se, desde o ano de 1997, às áreas de meio ambiente e infra-estrutura. Na área de ensino atuou, em 1997, como docente no Departamento de Geografia da Universidade de Brasília. No setor público atuou nas áreas de irrigação, infra-estrutura hídrica, desenvolvimento regional e transportes, com ênfase na interface entre meio ambiente e desenvolvimento. Acompanhou diretamente, ao longo destes 20 anos de atuação profissional junto ao setor público e privado, marcantes avanços no setor ambiental brasileiro, tais como as discussões e consolidação da Política Nacional de Recursos Hídricos, dos mecanismos de Compensação Ambiental, da modernização do Código Florestal, da Lei de Crimes Ambientais, e de diversas Resoluções do CONAMA. Participou, como representante do Ministério da Integração Nacional, da Comissão Nacional da Biodiversidade – CONABIO, do Grupo Interministerial para discussão da Política Nacional de Saneamento Ambiental e do Comitê Gestor do Programa de Revitalização da Bacia do rio São Francisco. Desde 2005, no setor de transportes, atua na coordenação de projetos de gestão ambiental, gerenciamento e supervisão de obras rodoviárias, na execução de programas de mitigação e compensação de impactos sobre comunidades indígenas, na elaboração de Estudos de Impacto Ambiental e na condução de processos de licenciamento ambiental diversos. Atuou no acompanhamento e execução de ações mitigadoras voltadas a comunidades indígenas nas rodovias BR-101 Sul, Florianópolis-Osório, BR-156/AP, rio Tracajatuba – Oiapoque e Contorno Rodoviário de Florianópolis. Pela Universidade Federal de Santa Catarina e Fundação de Amparo à Pesquisa e Extensão Universitária é responsável pela coordenação técnica da execução dos programas de apoio a comunidades indígenas Kaingang, no âmbito da duplicação da Rodovia BR-386/RS, e comunidades indígenas Mbyá-Guarani, no âmbito da duplicação da Rodovia BR-116/RS, desde os anos de 2011 e 2012, respectivamente.

Palestras

Painel VI – Custos socioambientais em projetos de concessões rodoviárias e ferroviárias

Auditório Principal e Transmissão ao vivo para o salão nobre

Ementa: O dimensionamento de custos socioambientais é tema complexo e controverso. Serão discutidos modelos de quantificação desses custos, tanto no aspecto conceitual quanto metodológico. O objetivo é buscar instrumentos que garantam maior aderência às peculiaridades de cada empreendimento, contemplem os riscos envolvidos e garantam maior segurança a todos os envolvidos no processo.

Painel VI
Leia Mais